23 de abr de 2008

Tempos modernos – da pedra lascada ao pão com mortadela em pó

III.
     
    O Sol cansado se despia no horizonte e o Mestre Zen tinha visitas: um jovem militar vindo de um país distante. Enquanto moço mirava a alva face anciã em busca de respostas, o velho Mestre Zen já preparava o chá de meditação seguido de uma lição de moral silenciadora.
    Dos campos de arroz no fundo do monastério veio a resposta que o soldado procurava, um discípulo encontrou um fuzil na plantação. O fardado deu graças ao menino e em retribuição jogou um cogumelo nuclear em sua careca.


4 comentários:

Postador disse...

Estamos carecas de saber que a quastão nuclear é antes de mais nada uma questão gastronomica.Me passa a receita do chá meditativo.

A história se faz. Faça a sua! disse...

Pô kra, teus textos são tão extraordinariamente escoisados que fico todo bratáquio sem saber o que dizer de tamanha inspiração. Você desescoisa tudo que é besteira. É uma puta, ou seja, de excelente qualidade de literatura vertical.

Luíza disse...

pão ou mortadela em pó??

Ricardo Thadeu disse...

postador, depois te passo a receita, vlw? ehuehueh

Vitalino, valeu pelo puta, ou seja, excelente comentário.

Luiza, a ambigüidade da sentença deixa em aberto... ou a mortadela em pó ou o kit completo. =]

Abraço a todos!