25 de ago de 2008

Mais uma vez brasileiro

Antes de começar a competição já ensaiava o que diria a Deus depois do fracasso. Mais uma prata. Mais uma oração inútil.

Mula-sem-cabeça-unicórnio-árvore,  R. Thadeu

8 comentários:

Lê Stabiili disse...

Perdi a conta das orações inúteis.!!!
rsrsrs!!!!

Muito bom!!!

ótima semana ai pra vc!!!

abraçoss!!!

riq15 disse...

podz crer
nem perdi mto tempo c/ orações inúteis, afinal jah sabia que num ia da certo mesmo.....
faze o q neah
U___U

lumartins2908 disse...

ASKSOAKSAO, muito bom :DDD
Boa semana, e espero sua visita ;D

http://tiomah.blogspot.com

Caio Rudá disse...

Da hora! Esse é ouro :D

O título não podia ser outro. Pra mim, 50% do mini-conto é título.

Caio Rudá disse...

E essa obra d'arte aí? De quando é? Qual foi a técninca? Óleo? Hidrocor? Gache? Por que tanta interrogação?

Ricardo Thadeu disse...

Rudá, a “obra” é antiqüíssima. Dos tempos que uma tela custava uma pequena fortuna para uma criança, por isso a técnica utilizada é: sobra de tinta de tecido em cartolina.

Georgio Rios disse...

Caro Thadeu, Bem ao modo da conta.Mini bem escrito e sem dúvidas uma boa leitura.

Erich disse...

Pois é ... entrar derrotado é pior que saber que terá que tomar banho frio no inverno.