28 de fev de 2009

Visão Urbana

A cidade me devora os olhos. Resultado: Não vejo o comboio que passa. Os prédios, as residências, as crianças, os bandidos, as putas. Tudo no seu devido lugar: bem misturados.. Ressaqueio minhas garrafas. Brinco de ser gente grande e me volto para a cidade. A cidade e suas bocas. Os granfinos e os seus fumês. A mãe solteira e os seus bebês. Gêmeos. Estamos em junho. Hoje é dia 3. Do lado de dentro escuto a TV, do lado de fora não enxergo nada. Isso não é o que vejo. A cidade me devora os olhos. Isto é o que sinto. Minto.

Gravura do ilustrador Matte Stephens

9 comentários:

Tiago Castelo disse...

Tão confusamente nítido quanto a mente que a escreveu: é o que me parece. O texto é uma roupa - para não chamar de máscara, claro que não é máscara! -, e o autor é alguém que, ao menos com o texto - que é o que me tenho de conhecimento - consegue me deixar ligeiramente encantado.
Parabéns, rapaz!

JúNiOr_DeSeNhO disse...

Muita loucura e confusão junta (E eu gosto da loucura e minha companheira é a confusão), acho que vc se expressou bem, do seu ponto de vista...

lupeu lacerda disse...

ouvi um dia, no meu período jurássico, uma música que dizia asim: "você as vezes, até sou eu". porra man, me senti escrevendo isso. ducaralho e óleo.

Georgio Rios disse...

Um belo emaranhado de imagens, prosa poética de primeirissima meu caro Irmão...Um surrealismo neoconcreto pos-modernoso,futurista dentro de um mesmo e pequeno texto.Isto se chama genialidade meu caro.

Gabriel disse...

Enquanto leio, parece que a cidade se desenha em si em minha mente, com todas as suas facetas, pessoas e lugares.

Gostei do texto meu caro. Eh bom ver caros colegas escrevem tão bem.

Pretendo vim mais vezes.
Abraço ;)

Wagner disse...

É a loucura da cidade, que consegue enlouquecer o mais são. Ou será que conseguir trazer a razão ao mais louco?

Pedro Antônio disse...

Ô, Ricardão, meu amigão!

Fiquei feliz demais com a sua visita! Que tal aparecer por lá mais vezes, hein!?

O seu blog é ótimo! (...) "vou quebrar a sua televisão" (...). Boa ideia. Vamos quebrar todas! Daí, o pessoal vai ter mais tempo para ler os blogs maneiros, como o seu!

Abração.

Pedro Antônio - A TORRE MÁGICA - www.atorremagica.blogspot.com

Silvestre Gavinha disse...

Como um Calvino, bem humorado num dia de travessura de jovem e amadurecimento.
Acredito no seu cordão. São assim as mães, carregam eternamente seus filhos mesmo no caos visível das cidades e mentiras.
Obrigada meu querido.
Marie

PS. Teus dois novos casos e suas respectivas imagens foram ótimos, e pelo que vejo, muito inspiradores.
Despertaram-te a veia mais-que-proética.
Beijão

fabiana disse...

"A cidade me devora os olhos..."
É verdade, também senti um tom mais denso.
Gostei muito.