5 de mar de 2009

Mapa do tesouro

Olhei a sombra. Um pirata. Chapéu grotesco. Penacho. Um papagaio bulindo a cabeça. Espada de madeira. Perna de pau. Cara de pau. “Haja óleo de peroba” – pensei. Olhei mais uma vez. Agora sem pensar no navio. Senti a venda que me cobria um olho esquerdo vazado. A sombra grudada aos meus pés. Lembrei da novela das oito. Lembrei do remédio que a enfermeira me trás às seis. Se fosse em alto mar ela me serviria uma garrafa de rum. Mas neste navio os tripulantes se sentem mareados o tempo todo. Vômito. Choro. O Napoleão corre de um soldado inglês. O homem-avião tenta mais um vôo do sétimo andar. Eu sou o pirata. Preso a esta camisa. Invisível. De força.

Piratas do Tietê, Laerte

9 comentários:

Aspone disse...

Cara, gostei do seu blog!
Curti o jeito que vc escreve, mto bom!!

Suellen Nara disse...

Nossa senhora.
A quantidade de informações na cabeça da gente é tanta que não dá nem pra pensar direito.
Eu sou assim também. Se vejo um pirata na sombra já imagino mil coisas...

Sobre sua escrita, achei interessante.

Valeu.

LETÍCIA CASTRO disse...

Olha não entendi muito bem, mas adoro piratas.
BJs!

lupeu lacerda disse...

parece um pesadelo
filmado pelos irmãos cohen
ducaralho e óglio

RJ disse...

a arte do Laerte veio muito bem a calhar com o teu texto... ou não é teu? é do Laerte? vc vai pensar que tenho cara de pau e não lí o post.. só li a legenda... cadê o rum? bebi demais? que nada!

blarghhh.. marolou e acabei vomitando... por falar nisso, cadê meu olho de vidro?

abraços e desculpa o comentário.. é que estou enjoado da viagem!

Ricardo Thadeu disse...

Aspone e Suellen, 'brigadÚ!

LETÍCIA, também gosto de piratas, principalmente os CDs.

Lupa, pesadelo bem narravel esse meu, né man. Valeu mesmo.

RJ, texto meu, cara. Vai um remédio aí?

Jéssica disse...

E onde estariam as sereias dos mares deste pirata?
Que Posídon te dê uma boa viagem. Ou seria Netuno?

fabiana disse...

WOW
Viajou de verdade aqui.

Silvestre Gavinha disse...

Bótimo passeio no Tietê.
Adoro ambos.
Bisous