8 de mar de 2009

A mulher e a bomba

Todos nasceram com uma função social. Laila foi feita para nublar os olhos e encher de luxúria as mentes masculinas. Mas o elo que une os homens em sua condição mortal é o mesmo que os separa em sua dimensão ignorante. O homem nada sabe das coisas invisíveis. Por isso Laila se cobre. Se desnuda estivesse, sua beleza forçaria milhões de pálpebras a se fecharem sob olhos carregados de desejo. Privar o mundo de tal beleza é um crime? Só Alá sabe. O que eu sei é que a bela Laila morrerá num ataque terrorista.

Caso você seja integrante ou simpatizante de algum movimento radical, feminista, anarquista em prol dos direitos humanos ou filiado a algum grupo ou partido político extremista e por isso tenha idéias contrárias ao conto acima considere que Laila se tornou uma profissional de sucesso e viveu feliz para sempre no Oriente Médio.

Esta fotografia é uma das muitas de Jan Zwart que você pode encontrar aqui.

6 comentários:

Rubens disse...

Sou completamente a favor de tudo que venha exaltar a beleza feminina desde que feita com dignidade e respeito a mulher.

Muito bom sue blog, conteúdo primoroso

Rubens Correia
www.blogdorubinho.cjb.net

Fabíola Oliveira disse...

Gostei da maneira inteligente como você abordou a questão do terrorismo feminino no oriente médio. Achei bem interessante a forma de abordagem e o parabenizo por isso.

apanhadogeral disse...

Adorei o conto. No tamanho certo. Lindas palavras, colocadas no lugar certo, resultando em um belíssimo texto.

яคpнค disse...

Genial!

prazeranonimo disse...

em texto e prólogo, o diálogo no tamanho certo para não calar a foto.

Silvestre Gavinha disse...

Adorei!!!!
Tudo.