2 de jul de 2009

Quadras das estações I - Primavera

Floresce o mundo no soluço primaveril:
A natureza canta como uma lira amiga,
Os ventos recitam uma poesia pastoril
Que preenche a alma celebrando a vida.

Olha a terra onde a flor da vida germina:
Brilha o orvalho de uma manhã tão bela,
Adolesce o púbis e o seio de uma menina
Cuja alma inocente por um amor espera.


Giusepe Arcimboldo, Primavera (1591)

3 comentários:

Batom e poesias disse...

Que doce esse poema, Ricardo.
Tem o tempo primaveril dos olhos da minha filha.
Lindinho!

bjs
Rossana

Lê Stabiili disse...

"Os ventos recitam uma poesia pastoril
Que preenche a alma celebrando a vida."

Realmente um belissimo poema!!!Bem inspirador para essas noites frias de "inverno"...rsrsrs!!!!

Abração....tudo de bom!!!

Camila disse...

Uma gracinha o poema... o ritmo parece uma brisa.
E seu vocabulário é adorável!
mto bom!