14 de set de 2010

Notas # 1

NO OITAVO ANDAR
o  vento embala
a última valsa
de Vanessa

NO TERRENO BALDIO
Samanta gemia sem saber que, no dia seguinte, seu rosto estamparia a primeira página.

NO QUARTO AO LADO
Meus pais nem sonham que eu estou acordado.

 
 
Wotulookin-At e Shat-At, de Eelus

4 comentários:

Ana Paula Duarte disse...

Nossa!!
Forte, intenso...Reflexivo!
Tou gostando desse seu jeito de fazer poesia e as imagens começam a sair entre as palavras...
Parabéns.
Abraço.

Domingos Barroso disse...

Camarada,
o teu mordaz
e inesperado
olhar permanece
genial.

Forte abraço.

Ana Lucia Franco disse...

Ricardo,

Quanta criatividade por aqui, moço. Obrigada pela visita ao meu blog, volte mais vezes.

bjs.

Ricardo Thadeu disse...

Aníssima, Domingos

Obrigado pelas palavras, amigos, e abraços aos dois.

Ana Lúcia,

Valeu por retribuir e apareça sempre.

¡hasta luego!