16 de set de 2010

Poema em três acordes

C#º
na estrada,
ouço a música que toca
mas não regresso, avesso, sempre parto

G6/D
acordo para  a página entreaberta
anoto os acordes e discordo
                               (a nota nem sempre é a certa)

C7M
aconteço, não nasço
ouço a música que toca e parto
                               sem rumo definido
em direção ao espaço

The Commoners, Bo Bartlett

10 comentários:

MOISÉS POETA disse...

adorei esse poema . principalmente o primeiro verso...!

grande abraço!

Caio Rudá de Oliveira disse...

vamos musicá-lo com as exatas notas.

Georgio Rios disse...

Muito bem "musicoeta" a missão foi implantada!

Ricardo Thadeu disse...

Moisés,

mesma estrada, poeta. apareça mais por aqui.

Rudá, Georgio

poemúsicaexperimental, gostaram?
só não sei executar estes acordes comperfeição rs.

alexandre coutinho disse...

lindo||

ju rigoni disse...

Ei, Ricardo!

Tríade harmoniosa porque dissonante. Gosto da sua "música".

Bjs e inté!

Ricardo Thadeu disse...

alexandre, ju

obragado por vossas ilustres visitas.
voltem sempre.

Aníssima Duarte* disse...

Sua poesia sonante arrepiou-me do pés a cabeça!
Abraço poético, força com isso!

anita sereno disse...

ola amizade te venho desejar muita sorte e sucesso volto brevê
beijos na alma fique

Janara Soares disse...

Recitar com acorde ou sem acorde?
Com viola ou sem viola?
Dá uma dica.

P.S.: A propósito, é lindo.