16 de nov de 2010

poema-protesto-proletário-poético

Poema tô fora: tom zé fora do tom (2010)
Caso queira visualizar em tamanho grande, clique na cara de Tom Zé em sinal de protesto.

2 comentários:

Georgio Rios disse...

Isto é coisa de leitor de AA. Muito bom e Ton Zé fora do tom só em poesia mesmo.

Ricardo Thadeu disse...

Geogio

nós,
leitores de tudo,
podemos protestar
contra um tom zé
mudo