27 de nov de 2011

Leituras - Cantares de Roda, Cleberton Santos

Ontem, lendo o Cantares de Roda (Bilígue, Via Litterarum, 2011) do poeta Cleberton Santos, fiquei surpreso com o apartado Fuga da Criação (Huída de la Creación). Numa fuga em quatro partes, o poeta se lança em busca dos versos, que se escondem no alvorecer e descem do seu pulso. A poesia pulsa! Uma reflexão sublime sobre a arte de escrever. Compartilho, aqui, o final dessa aventura.

FUGA FINAL

A fuga cessa
poema nasce.

HUÍDA FINAL

La huída cesa
poema nace.

Clique na imagem para ampliar

3 comentários:

Georgio Rios disse...

Olhar clínico de poeta para identificar este perféito petardo!

Danilo Henrique disse...

Oi.. tudo bem? Estava em visita no seu blog... passa no http://pensamentosdovacuo.blogspot.com/... comenta.. Obrigado

Ricardo Thadeu disse...

georgio irmão, gracias por todo

danilo, passo sim, cara

abç