12 de nov de 2016

CRÔNICAS DE UM FUTURO IMPOSSÍVEL: #FinalDeCampeonato (S.1, EP. 2)

A história que segue se passa em algum momento de nossa História futura. Dizem os astrônomos que estaremos na Era de Capricórnio, mas eu duvido de qualquer coisa que envolva políticos brasileiros, derivados da soja, astrônomos usando turbantes engraçados e duplas sertanejas.

— Vai rolar a bola! — Grita o narrador.
— Teremos uma partida e-m-o-c-i-o-n-a-n-t-e, caro Alvarola Juniorrrrr... — dispara o comentarista.
Os dois, comentarista e locutor, estão a milhas de distância do estádio. Provavelmente sentados no sofá, de cueca, respirando por aparelhos, barba por fazer, enquanto seus avatares personalizados tornam a transmissão mais palatável pro público
— Num oferecimento de... — Toca-se a vinheta, faz-se o reclame.
Nas luxuosas cadeiras do estádio, a torcida é quase a mesma. Camisas nas cores dos times, chapéus, bandeiras. Extinguiu-se apenas o grito de guerra. O silêncio na arena é mortal.
— E quem será o vencedor dessa temporada, Marcelinho Pedroso?
— A disputa está emocionante, Alvarola, temos um jogo muito disputado, as duas equipes empenhadas. Sei não, viu....
— Então, vamos conferir as parciais, com a repórter Juliana de la Peña!
No campo, uma repórter franzina, espremida na cerca de dois metros que ladeia o gramado, está de prontidão pra dar as informações. Em seu sorriso, há vestígios de desconforto e do clareamento dental recém aplicado numa clínica clandestina.
— Pois é, Alvarola, a disputa está apertadíssima, ninguém sabe quem vai ser o vencedor e a demora na divulgação das parciais está deixando todo mundo confuso, Alvarola!
— Juliana, e qual é o clima aí no gramado?
— Tempo bom, Alvarola! Estamos com 29 ºC, umidade 73%, com ventos de até 18 km/h, Alvarola!
— E os jogadores, Juliana?
— Estão tranquilos, esperando seus vencimentos e o bicho da partida, Alvarola!
— E os avatares?
— Os avatares já estão em campo, emulam os melhores momentos de um jogo clássico da Era dos Clubes: semifinal da Taça Libertadores da América de 2000, Alvarola!
— Obrigado, Juliana! — Nova pausa pra vinheta — E você também pode decidir essa disputa! Se você quer que o time alviverde vença, envie #GoAlviverde. Se você quer que o Alvinegro vença, #GoAlvinegro!
Sessenta mil torcedores com os olhos fixos nas telas de seus smartphones. O serviço de som anuncia o vencedor. O tempo muda. Uma chuva de hashtags desaba sobre a arena.

São Marcos se eternizando em 2000. Mais sobre esse episódio AQUI

Nenhum comentário: